Sacola de Compras

* Calcule seu frete na página de finalização.

* Insira seu cupom de desconto na página de finalização.

21/06/2019

Vinhos Portugueses: conheça a história, suas uvas e regiões

                                     

 

Portugal ocupa, atualmente  a 11° posição entre os países produtores de vinho no mundo. Além da variedade de uvas na região, são 250 espécies de uvas nativas, os vinhos produzidos são conhecidos pelo seu tradicionalismo.

 

Apesar de ser um dos menores países da Europa, mesmo em um pequeno território, é um dos mais importantes produtores de uvas e vinhos do mundo. O país inteiro tem vinícola, desde os vinhos verdes e alvarinhos da fronteira norte com a Espanha ao Alentejo, com alguns bolsões até no Algarve. São 77 uvas autóctones (nativas), registradas no mais importante livro sobre o assunto, a enciclopédia "Wine Grapes" de Jancis Robinson, Julia Harding e José Voiullamoz.

 

Além das variações clássicas de vinhos tintos e brancos, é um país conhecido por produzir um dos vinhos mais famosos e autênticos do mundo, o Vinho do Porto. Mas ele não é a única peculiaridade dos vinhos portugueses, ele também é marcado pelas suas espécies de uvas nativas que só podem ser encontradas lá. Essa característica faz com que os vinhos portugueses tenham sabor e aromas únicos.

 

As principais castas Alentejanas são as tintas:

  • Aragonez;
  • Trincadeira;
  • Castelão;
  • Alicante Bouschet;
  • Alfrocheiro;
  • Touriga Nacional;
  • Syrah;
  • e Cabernet Sauvignon.

 

Dentre as brancas, as mais cultivadas são Antão Vaz, Arinto, Roupeiro e Fernão Pires.

 

As principais Regiões Vinícolas de Portugal

 

A região do Douro é considerada a mais famosa de Portugal. Este local, é responsável por 47% da produção deste vinho no país e daí é que saiu o famoso Vinho do Porto. Diferente dos demais vinhos, esta variação é feita a partir de uma fermentação incompleta do mosto de uvas, que sofre a adição de uma aguardente vínica neutra. O resultado é um líquido mais doce, viscoso e alcoólico.

 

A região de Alentejo possui altas temperaturas e a pouca chuva, que dão características específicas para o vinho produzido, é a área responsável, pela produção dos vinhos clássicos. Considerada a maior região de Portugal, concentra mais de 22 mil hectares de vinhas plantadas e é nessas terras que se concentra o maior número de castas nativas do mundo.

 

Na Península de Setúbal, com clima mediterrâneo, é marcada pelas altas temperaturas. Os vinhos produzidos nessa região são frutados, jovens e com boa acidez. Também são produzidos vinhos de renome internacional. Um dos mais populares é o Moscatel de Setúbal, um dos mais conhecidos do país.

 

Lisboa é considerada a região mais produtiva de Portugal. Uma das razões para isso é a proximidade com a área costeira, com influência do Oceano Atlântico. Os vinhos são conhecidos por possuírem uma gradação alcoólica menor e são conhecidos pela sua leveza, principalmente comparados com os de Minho.

 

Outra região de destaque é a Vinho Verde e Minho. A produção do Vinho Verde é de uma bebida leve, de baixo teor alcoólico, acidez acentuada e ligeiramente gasoso. Apesar do nome, o vinho não possui uma coloração verde intensa. Ele pode ser tinto, branco ou rosé.

 

O nome dessa bebida não vem da cor em si, mas de uma homenagem a uma determinada região portuguesa, muito conhecida por ser bela e verdejante.

 

Os vinhos produzidos na ilha Madeira são conhecidos pela melhoria com o envelhecimento. Essa região é capaz de fazer vinhos extremamente duradouros, seja por décadas ou, até mesmo, séculos.

 

Em Dão, o vinho produzido nessa região é marcado por ser seco, duro e com persistência de doçura. O clima frio da região faz com que as uvas tenham dificuldade ao alcançar a maturidade e os taninos, por sua vez, podem ser violentos.

 

Essa é um pouco da história dos vinhos de Portugal, agora queremos saber, qual o seu vinho português preferido?